Erro

Depressão tem cura?

Postado por Flavia Franciny Costa Rojas em 15/05/2021 13:17


Afinal de contas, depressão tem cura?  

 

Antes de responder essa pergunta, vale destacar que a depressão, assim como outros transtornos mentais, tem causa multifatorial.

Ou seja, todo transtorno mental não tem como causa um único fator,  mas sim acontece devido a um somatório de eventos em certo contexto. Assim, não podemos afirmar, por exemplo,  que a depressão é causada pela perda de um ente querido. Pois nem todo mundo que vivencia essa experiência desenvolve depressão, assim como nem toda pessoa que tem depressão perdeu um ente querido. 

 

Podemos dizer então, que ao contrário de várias doenças físicas, a depressão não possui uma única causa, delimitada, embora hoje saibamos muito sobre o desenvolvimento e tratamento desse transtorno. 

 

Para exemplificar, podemos falar sobre uma doença física muita famosa e cuja causa é conhecida: catapora. A catapora é causada por um vírus, o Varicela-Zóster, e atualmente temos uma vacina que permitiu que a doença não se propagasse mais na população. Outro fator importante sobre a catapora é que uma vez que a pessoa tenha se infectado com o vírus, ela fica imune para o resto da vida. Podemos dizer então que hoje há uma cura para catapora, a doença não tem sido um problema de saúde pública e não há um número 

 

Quando falamos de depressão ou outro transtorno mental, não é esse mesmo raciocínio que podemos estabelecer. Atualmente, sobre a depressão ou transtornos mentais não é possível oferecer essa garantia que o termo "cura" propõe - isto é, ficar "imune" ou eliminar a doença. Pois ainda que a depressão possa ser explicada enquanto uma desregulação química no cérebro, ela não se resume a aspectos fisiológicos. Dessa forma,  não há uma vacina que impeça a pessoa de adoecer, por exemplo. Sua causa multifatorial nos aponta que mesmo que aja uma predisposição genética ou não, a depressão irá se desenvolver  no somatório com outros fatores como histórico de vida, resposta individual a eventos estressores, fatores ambientais etc.

“Bom, Flávia, então isso quer dizer que não há nada a ser feito e a vida da pessoa acabou?”

 

NÃO!

 

Hoje podemos dizer que a depressão possui tratamento e que isso fará toda a diferença na qualidade de vida da pessoa e progressão da doença.

A terapia é uma ferramenta fundamental nesse percurso e em alguns casos o uso de medicação.

 

Apesar de não falarmos em cura, o tratamento pode proporcionar a remissão de sintomas. Remissão quer dizer que a pessoa pode ficar sem apresentar os sintomas de forma parcial ou total. E que o tratamento pode ajudá-la a encontrar outras formas de responder aos eventos estressores na vida. 

 

Estamos acostumados a ouvir sobre um cuidado a longo prazo em doenças como diabetes e hipertensão, por exemplo. 

Caso você conheça alguém que tenha essas doenças crônicas provavelmente percebeu que devido ao tratamento essa pessoa fez algumas modificações na sua vida e rotina, mas que graças a isso ela possui uma melhor qualidade de vida ainda que tenha a doença. 

 

Quando falamos em depressão ou outros transtornos mentais podemos ver uma mudança similar, isto é sabemos que agora será necessário a pessoa dar uma atenção maior a sua saúde mental. E que isso pode ajudá-la na busca do menor prejuízo a sua qualidade de vida. 

 

Por isso…

 

O tratamento para depressão auxilia a pessoa a identificar fatores que prejudicam ou não o seu quadro (desencadeie episódio depressivo) e encontrar recursos próprios que ajudem a lidar com a doença. O que, com certeza, faz TODA diferença para ela e quem está a sua volta. Se cuide, busque informação e procure ajuda profissional. 

 

Psicóloga Flávia Costa
CRP 05/60279

Whatsapp (21) 990065889

Instagram @psiflaviac


 

*As doenças citadas são para fins ilustrativos.