Erro

Emoções e Inteligência Emocional 

Postado por Viviane Oliveira da Silva em 13/04/2020 13:45:08


Emoções e Inteligência Emocional 

 Para que servem as emoções? Resumidamente, nossas emoções servem para nos direcionar na hora de um impasse ou quando precisamos tomar decisões importantes demais para agirmos somente usando nossa percepção do momento (como em casos de luto, de perigo iminente, situações que envolvam familiares etc). Cada emoção experimentada por nós, nos faz tomar determinadas decisões, ter uma boa inteligência emocional auxilia na forma como agiremos diante de uma situação específica. 
Com o aparecimento das tecnologias, estudiosos agora são capazes de compreender diferentes emoções, entender detalhes fisiológicos e como cada emoção pode ter diferentes tipos de resposta, tais como:
> A emoção que causa mais mudanças biológicas em nosso corpo é a felicidade. Quando estamos felizes há uma inibição de sentimentos negativos e aumento da energia que existe, diminuindo assim pensamentos de preocupação, por exemplo. Já as mudanças fisiológicas que podem ser notadas são a tranquilidade, que auxilia o corpo na recuperação de estímulos causados por emoções perturbadoras. Além do relaxamento, o entusiasmo para executar tarefas que venham a aparecer e aumento da disposição. 
> No caso do medo, o sangue corre para os músculos, como por exemplo os das pernas que podem auxiliar na fuga em determinadas situações. Ao mesmo tempo, mesmo que por um curto momento o corpo se mantém paralisado talvez para que se possa ponderar a possibilidade de fugir, se esconder ou enfrentar. A atenção se mantém fixa no que se tem como ameaça imediata, para que seja possível analisar a resposta a ser dada.

Além dos comportamentos já citados, as emoções podem ainda causar diversos outros comportamentos. Esses são moldados não só pelas reações fisiológicas e orgânicas que cada emoção apresenta, mas também são moldados pela nossa cultura e experiências de vida, ou seja, cada pessoa sentirá e expressará suas emoções de maneira singular levando em consideração o que já viveu. 

Agora que já sabemos para que servem e como as emoções agem em nosso corpo, precisamos compreender também como estas emoções se associam aos pensamentos, e assim começam uma colaboração entre mente e coração. 

Podemos dizer que temos duas mentes, dois cérebros e também dois tipos distintos de inteligência: emocional e racional. Essas duas juntas ditam como vamos nos sair em determinados momentos de nossas vidas. Ou seja, a parte intelectual não é capaz de dar o melhor de si, se a parte emocional também não estiver preparada para isso. 

Um exemplo bem simples e uma situação pela qual provavelmente grande parte de nós já passou, é quando estudamos tudo o que cairá e precisamos saber para determinada prova/apresentação, temos total domínio do assunto, mas na hora de executar a ação de responder a prova ou falar em público durante a apresentação, nos sentimos impossibilitados por medo ou nervosismo. 

Pensando nisso, precisamos sempre encontrar um equilíbrio saudável entre razão e emoção, e para isso precisamos saber usar essa emoção de forma inteligente. Mas como?

Primeiramente, para que isso seja possível precisamos encontrar um equilíbrio saudável entre razão e emoção e este, está exatamente na Inteligência Emocional. O indivíduo que possui I.E consegue sentir, pensar e agir de forma que as emoções não estejam sozinhas no controle de suas ações. 

Segundo Rodrigo Fonseca, um dos autores que fala sobre esse tema, alguns pilares da I.E, são:
> Autorresponsabilidade: saber assumir responsabilidade pelo que acontece em sua vida (sejam essa situações boas ou ruins, felizes ou tristes).
> Percepção e Gerenciamento de Emoções: conseguir reconhecer e ter consciência de suas emoções e reações diante de certas situações. 
> Foco: notar os aspectos positivos das situações e pessoas a sua volta.
? Ação: administrar suas emoções, para que assim se possa chegar no seu objetivo. 

Levando em consideração o mundo em que vivemos atualmente, onde tudo acontece e precisa ser feito cada vez mais rápido, em que empresas e principalmente profissionais são cobrados e pressionados cada vez mais, e onde também cada vez mais pessoas apresentam ansiedade, ataques de pânico ou mesmo depressão, a Inteligência Emocional vem justamente para nos mostrar como podemos agir em cada uma dessas situações do nosso cotidiano e, também das situações que estão fora dele, mostrar que quando nos conhecemos, conhecemos nossas emoções e limites, e com isso conseguimos alcançar uma sociedade de pessoas saudáveis emocionalmente.

 

Saiba mais, visite meu perfil clicando AQUI