Erro

Angústia e vazio existencial – Quando o medo e o sofrer não possuem forma.

Postado por Giovana Bruno da Silva em 15/02/2021 16:31


Como você define a angústia? Como você a percebe e sente?

A angústia é um dos sentimentos mais intensos e mais difíceis de se explicar que o homem vem questionando. Inicialmente, filósofos nos trouxeram este termo se baseando na palavra alemã “Angst” que significa medo, conflito intenso, algo de desconforto.   Apesar de ser uma percepção psicológica, é comum que a mesma nos traga sintomas físicos, como por exemplo aquele descrito “nó na garganta e aperto no coração”, inquietação, suor frio, insônia, dor de cabeça, sensação de sufocamento, entre outros.

 

Hoje em clínica, sigo a perspectiva de que o vazio existencial se dá como base para a angústia. A angústia nos aparece como forma de nos mostrar que o ser humano é um ser com capacidade de auto reflexão, que se questiona, se critica, que possui responsabilidade em se perceber satisfeito e realizado em sua vida. O questionamento que muitos de nós temos de “como curar a angústia?” nos faz fugir de uma autorreflexão, nos afasta de uma possibilidade de nos dar a resposta de quem nós realmente somos, o que realmente queremos e amamos,  e o que podemos passar a amar e desejar. A falta de respostas para todas essas reflexões costuma ser a base para este vazio existencial, que antecede a angústia, e é neste momento em que devemos nos permitir ser e sentir.

“A angústia é, dentre todos os sentimentos e modos da existência humana, aquele que pode reconduzir o homem ao encontro de sua totalidade como ser (…).”

 

Em certa medida, à angústia pode ser vista como essencial para o homem, sendo a representação de nosso eu com o anseio de ser ele próprio, de se preencher com o que realmente quer e deseja, é a representação da falta, que só cabe a nós mesmos preencher, e é esta responsabilidade que nos assusta, que nos traz a ansiedade da falha, do erro.

Se questione, se analise, se investigue, escute seu corpo falando, se perceba através de suas falhas e repetições. A análise dentro da psicoterapia também pode lhe auxiliar neste processo de reencontro consigo mesmo, caso queira saber um pouco mais sobre, clique aqui para entrar em contato comigo. Fico à disposição!

 

Texto produzido por: Giovana Bruno da Silva - Psicóloga   CRP 06/163924

Arte de Susano Correia