Erro

Diferenças entre depressão e ansiedade

Postado por Nathália Brito Silva em 04/06/2019 14:41


Algo que geralmente percebo confusão na clínica está relacionado às semelhanças e diferenças entre depressão e ansiedade, então fiz este texto com o objetivo de que você possa perceber tais diferenças.

 
Antes de falarmos sobre esses dois transtornos, preciso chamar a sua atenção para algumas estatísticas mais recentes da Organização Mundial da Saúde.

Atualmente cerca de 300 milhões de pessoas foram diagnosticadas (e ainda existe um problema de subnotificação), com depressão no mundo inteiro, só aqui no nosso país são 11,5 milhões de pessoas deprimidas. São quase 6% da população, e não, não é pouca gente!

O Brasil é o país mais deprimido da America Latina! Estima-se que até o ano que vem esta será a 2° causa que mais interfere na qualidade de vida do ser humano. Como se não bastasse a depressão, nós brasileiros também andamos muito ansiosos. Os dados mais recentes da OMS sobre ansiedade dizem que aqui em 2017, 18,6 milhões de pessoas sofriam de algum transtorno de ansiedade, ou seja, aproximadamente 10% dos brasileiros. Bom, nós já estamos em 2019, é muito provável que esses números tenham aumentado, visto que o censo é de 2017.

Tomamos aqui a depressão clássica (transtorno depressivo maior), em comparação à classe dos transtornos de ansiedade (Transtorno de ansiedade generalizada, Transtorno de pânico, Transtorno de ansiedade social e Transtorno de estresse pós-traumático). Conforme mostrado na imagem acima, a ansiedade e depressão, apesar de ter algumas especificidades em comum, são transtornos distintos.

Vamos às semelhanças: ambos trazem prejuízos nas áreas do sono, concentração e fadiga. Na depressão e ansiedade existem alterações psicomotoras, no caso da ansiedade levando a agitação.

De acordo com Stahl (2014), o núcleo dos transtornos de ansiedade é a presença da ansiedade e da preocupação. Enquanto na depressão maior, o elemento central seria a perda de interesse e humor deprimido.

As demais diferenças podem ser vistas analisando a imagem. Percebe-se a presença de sentimento de culpa/inutilidade, alterações no apetite e tendência suicida na depressão, enquanto nos transtornos de ansiedade (dependendo do transtorno em questão) pode-se encontrar: pânico, esquiva/fuga, compulsões, tensão muscular e instabilidade emocional. 


Bom, pra finalizar quero ressaltar:

 
Depressão e ansiedade não são frescura, falta do que fazer ou qualquer outra coisa das que vemos por aí, elas são transtornos, que trazem prejuízos a vida de qualquer pessoa, mas que são solucionadas com o tratamento adequado! Não negligencie sua saúde mental! Cuide-se!

E se você conhecer alguém que passa por isso no dia a dia, compartilhe, demonstre o quanto você se importa!
Espero ter ajudado a esclarecer um pouco as diferenças e semelhanças!

Clique aqui para falar comigo. Ou clique aqui para agendar um atendimento! 
Grata por sua companhia até aqui! 

Referência:

Stahl, S. M. (1998). Psicofarmacologia: bases neurocientíficas e aplicações clínicas. Rio de Janeiro: MEDSI – Editora Médica e Científica Ltda.