Erro

Roseli Vieira - 17/03/19 19:37

Adoção, contar ou não contar?

Adotar uma criança, é uma ação que vai fazer parte de você, não tem como voltar à trás, não tem como desistir, por isso é preciso estar muito certo (a) do que vai fazer. Adotar uma criança é saber que a partir daquele  instante, você será responsável por aquele pequeno ser em todos os momentos da sua vida, será responsável quando ele sorrir, quando ele tiver  febre, quando ele for obediente, quando ele for teimoso, quando for malcriado, quando responder, quando fizer...

Erica da Conceição Barbosa - 28/02/19 15:56

Há quanto tempo dura um luto?

O luto é uma resposta esperada e natural  a perda de uma pessoa, coisa ou algo  valoroso com o qual se construiu um vínculo afetivo. Cada pessoa tem o seu próprio tempo e os meios diferenciados e únicos de viver um luto e não necessariamente vive este por fases, como muitas teorias trazem. As vezes um luto prolongado não significa que estamos doentes, mas sim que temos uma forma diferente de reagirmos a uma perda. Mas como falar sobre a morte ainda é um tabu que culturalmente se...

Roseli Vieira - 20/02/19 09:12

Por que fazer terapia?

“Se pudermos reorientar nossos pensamentos e emoções e reorganizar nosso comportamento, então poderemos não só aprender a lidar com o sofrimento mais facilmente, mas sobretudo e em primeiro lugar, evitar que muito dele surja”. Dalai Lama A terapia ajuda a pessoa a se conhecer melhor, entender que ela se sente da forma que pensa, por isso é importante entender seus pensamentos, suas crenças, identificar seus pensamentos que não são úteis, saber como lidar com os pensamentos...

Raquel Magalhães de Mello - 06/02/19 17:52

Quando o amor faz mal...

Algumas pessoas não irão concordar com essa frase , talvez até eu mesma não concorde, pois amor é algo bom, se faz mal deixou de ser amor....mas fato é que para muitas pessoas continua sendo amor , mesmo que não esteja fazendo bem....e ai que mora o perigo. Como psicóloga cognitivo-comportamental entendo todas as necessidades básicas de afeto que não foram supridas , os modos e esquemas ativados, o comportamento gerado a partir disso com suas estrategias de enfrentamento...

Nathália Brito Silva - 04/02/19 17:59

Vamos falar sobre pânico?

Os ataques de pânico se caracterizam por sentimentos de desconforto intenso frente a situações potencialmente perigosas (a sensação de perigo é geralmente imaginária, mas assume grandes proporções a nível físico, emocional e comportamental), e onde nossa reação a situação se daria de maneira catastrófica, o que por si só, já seria suficiente para passarmos a evitar situações que poderiam desencadear esses ataques. As crises de pânico podem iniciar com respostas...