Erro

Suicídio: informar para prevenir

Postado por Maria de Fátima Sá Marques em 19/04/2018 18:49


Ao abordamos o tema da saúde mental, não podemos deixar de fora o suicídio e as suas formas de prevenção.

 

O preconceito tem dificultado demasiadamente que abordemos esse assunto, e disso resulta um "tabu"... no qual impedidos de falar, as informações não chegam a quem precisa.


Todo esse silêncio tem tido consequências nefastas, levando o suicídio a uma questão de saúde pública mundial. Por conta disso, nunca foi tão pertinente falar, enfocando sobremaneira, a Prevenção. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% (9 em cada 10) dos casos poderiam ter sido evitados, se existissem programas preventivos efetivos em saúde mental.


Não existe prevenção sem informação. Por isso, percebemos cada vez mais a importância e a necessidade desse debate nos dias hoje, em que, mais do que nunca, precisamos lidar com as questões humanas e suas vicissitudes. 


Desta forma, fica claríssimo a necessidade de rompermos os estigmas que ainda rondam o tema, reafirmando a ideia de que precisamos cuidar da saúde de uma forma integral (física e mental) e da vida como o bem mais valioso da humanidade. 
como o bem mais valioso da humanidade. 


"Falar é a melhor solução" - OMS


Fátima Marques Psicóloga CRP 11/01206

https://centralpsicologia.com.br/psicologos/fatima-marques