Erro

Quanto você cuida da sua saúde emocional?

Postado por Daniela Sarmento em 17/07/2018 14:53:28


A gente cuida do cabelo, cuida do corpo, procura fazer exercícios físicos.

Se a gente sente dor, procura um ortopedista, se passa mal procura um Clínico, um Cardiologista, um Gastro. Faz exame de sangue, exame de vista, vai ao Dentista.. até Nutricionistas e Endocrinologistas, tudo pra deixar a gente super preparado pra “mídia” que vivemos hoje, sem descuidar da saúde, claro.

Mas como você cuida da sua saúde emocional? 

Quanto você acredita que precisa da ajuda de alguém pra refletir sobre seus problemas? Ah, aposto que pensa: “Não sou maluco, não preciso de ajuda pra resolver meus problemas”.. PÁRA!

A Psicoterapia vem crescendo e se tornando muito mais popular do que há tempos e isso é, em grande parte, ‘culpa’ dos que entenderam que não é preciso ter exatamente uma queixa para procurar a terapia. É preciso apenas ter vontade de entender determinadas questões que parecem simples, cotidianas, mas que sugam nosso tempo e nossa energia muito mais do que correr milhões de quilômetros numa esteira.

Cuidar da saúde emocional é tão importante quanto cuidar da saúde física, pois é com ela que você acorda e dorme todos os dias, é com ela que você toma decisões e reflete sobre os passos que vai dar (ou que não dará) e a gente costuma deixar tudo isso de lado simplesmente pelo preconceito de achar que ‘pedir ajuda’ é vergonhoso.

Você consegue me dizer porque é vergonhoso pedir ajuda a um Psicólogo e não é pedir a um Personal Trainer?

A Depressão atinge milhões de pessoas em todo o planeta e pode chegar a desfechos trágicos se não for tratada com seriedade e com leveza ao mesmo tempo. Para isso é preciso procurar ajuda.. não tratar isso como ‘frescura’ ou como uma ‘tristeza que nunca passa’ é papel principal dos que estão por perto de pessoas que sofrem com o chamado “Mau do Século XXI”

Sintomas como distúrbio do sono, perda de prazer em atividades rotineiras, culpa excessiva e sensação de inutilidade podem indicar um quadro de Depressão. Não tem idade, não tem classe social, não tem cor ou credo.. TODOS nós estamos sujeitos a desenvolver este quadro, dependendo da atenção que dispensamos a nós mesmos.

Com o advento da internet e das redes sociais, ficamos muito mais atentos uns às vidas dos outros, o mundo de ostentação e de aparências pode trazer resultados devastadores a quem tem (ou acha que tem) ‘menos’ do que o coleguinha do Face… Mas será que ele tem mesmo? ou só quer entrar na onda de mostrar o que se quer ver? E se ele tem MESMO, quanto isso te importa, te afeta? Será que essas pessoas são DE FATO felizes?

Portanto, deixa de preconceito.. saiba mais sobre o assunto, olhe mais para a saúde da sua alma, procure um Psicólogo mesmo que ache que não tem nenhum problema, mesmo que ache que não precise de ajuda… Refletir sobre sua vida, encarar de frente perguntas internas faz bem demais, gente !

Pense nisso!

;)