Erro

Janeiro Branco e a importância de se pensar em saúde emocional

Postado por Nathália Brito Silva em 03/01/2020 10:44:00


Vamos entender um pouco a cerca dessa temática tão importante?

A campanha Janeiro Branco, que já está na sua 7° edição, se trata de “uma campanha dedicada a convidar as pessoas a pensarem sobre suas vidas, o sentido e o propósito das suas vidas, a qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas, suas emoções, seus pensamentos e sobre os seus comportamentos.” (Retirado de: Janeirobranco.com.br)

Com isto pretende-se conscientizar a população sobre a importância de não negligenciar os cuidados em saúde mental, de refletir sobre as nossas emoções e comportamentos, de “olhar pra dentro”, haja vista que nosso “mundo interno” é tão importante quanto o externo, e que as dores emocionais doem tanto quanto as físicas.

Basta dar uma rápida olhada no Google para ver que as estatísticas sobre os aumentos de transtornos mentais vêm subindo, são casos de adicção, depressão, ansiedade, etc... Então a campanha vem como um alerta e como uma maneira de psicoeducar sobre os meios de prevenção dos transtornos, mas também como um meio de falar sobre autoconhecimento a fim de levar as pessoas a auto-observação, ao autorrespeito e autocuidado, a auxiliar as pessoas a cuidarem de suas relações interpessoais e assim ter relações saudáveis uns com os outros.

E porque cuidar da saúde mental?

Bom, a OMS define a saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades”. Então por que deixar nossa “mente” de lado?

Diversos transtornos mentais se apresentam no mundo inteiro. Entre eles os transtornos depressivos, que tantos julgam, erroneamente, se tratar de “besteira”, “frescura”, mas que na realidade é apontado como um problema de saúde pública, ao qual estima-se que neste ano, de 2020, ela se torne a segunda maior causa de afastamentos médicos, ficando atrás apenas de doenças cardíacas.

Preconceito?

Quantas vezes por aí você percebeu preconceito ao se falar de saúde mental? Ouviu dizer que psicoterapia, psicólogo, psiquiatra era “coisa de gente doida”, pra falar a verdade ainda hoje eu ouço isso, vejo como a falta de informação contribui para visões deturpadas a cerca do autocuidado. Então, vamos disseminar informação verdadeira, tanto quanto possível, vamos incentivar a campanha e nos abrir para falar sobre cuidados em saúde mental!

Clique AQUI para me enviar uma mensagem ou AQUI para agendar um atendimento comigo.

Você também pode me acompanhar mais de perto por meio do instagram!

Compartilhe este texto, vamos distribuir conhecimento!