Erro

Como a psicoterapia pode desenvolver o bem-estar emocional

Postado por Nathália Brito Silva em 14/12/2020 22:42


Se tratando de saúde, o lado emocional contribui bastante para nosso bem-estar, sendo tão importante quanto a saúde física e, muitas vezes, mais essencial para indicar quão “bem” nos sentimos. Olhando ao redor, é possível encontrar pessoas com boa saúde física, no entanto dores emocionais as deixam tristes, infelizes, e o oposto também é possível ser visto, pessoas cuja saúde física não está nos melhores dias, mas o emocional está equilibrado.  

Há um ditado que diz: “Quem tem saúde, tem tudo”, já ouviu?  E realmente é verdade, se incluirmos também a saúde emocional. A mente e o corpo juntos determinam o quão saudáveis ??somos. 

Estar com a saúde física em dias, com o corpo legal, uma posição profissional bacana, bens materiais, etc... é muito bom, mas todas essas coisas não vão garantir seu bem-estar emocional. E você já sabe o quanto sem ele nós realmente não temos nada!

Então, quais são as bases que sustentam o bem-estar emocional? Considerando que nossa saúde emocional é fundamental para a sensação de felicidade e bem-estar, sem dúvida seria justo dar atenção ao menos à maneira como tratamos o que sentimos, mudando hábitos comportamentais e incluindo autocompaixão, gentiliza, etc

 

Nath, como a terapia pode me ajudar?

A psicoterapia pode contribuir imeeensamente com nossa saúde emocional, o objetivo da terapia é o de favorecer uma interpretação mais saudável a cerca da vida, das situações e acontecimentos que nos sucedem, através dela adquirimos um novo olhar sobre os problemas, uma visão. Falando especificamente da Terapia Cognitiva Comportamental, o foco é reduzir ‘erros cognitivos’, reestruturar os pensamentos que temos quando os problemas ocorrem e, em consequência mudando a maneira como nos sentimos e nos comportamos em relação a eles.

 

6 habilidades e atitudes do bem-estar emocional que podem ser desenvolvidas em psicoterapia: 

1. Aprender meios de estar no presente, reduzindo a preocupação excessiva com o futuro ou ruminar sobre o passado. A atenção plena (mindfulness) pode auxiliar nisso.

2. Ter uma rede de apoio, suporte pessoal.  Pessoas que se sentem sozinhas/ isoladas tendem a se sentir solitárias e menos felizes do que aqueles com um bom laço social

3. Autocompaixão.  Olhar pra si mesmo com bondade e gentileza nos permite maior compreensão de si mesmo, que contribui para ver a vida de um jeito mais leve e reduzindo o nosso “eu crítico”.  

4. Pensamento racional. Pessoas que pensam de maneira saudável, racional, têm tendência a gerenciar melhor as emoções. Podendo identificar seus erros de pensamento, como o pensamento tudo ou nada, catastrofização, supergeneralização, etc...

5. Habilidade de compreender seus limites que que os outros só têm o poder que damos a eles.

6. Resiliência.  Pessoas emocionalmente resilientes são pessoas que trocam a reclamação por coragem de seguir em frente e se reerguer.  Fazem o possível, aceitam o que não dá pra mudar e encontram motivos para seguir.

 

 

Se você quiser, agendar um atendimento comigo é só clicar >>aqui<<, para ver os horários disponíveis. E se você quiser ver os conteúdos que eu posto diariamente no Instagram, basta clicar >>aqui<<.