Erro

Amor x Relacionamento

Postado por Daniela Sarmento em 17/07/2018 14:44:39


Começo este artigo questionando a relação entre o amor e o relacionamento.

Propondo uma reflexão e uma autopercepção a alguém que esteja sofrendo por amor.

Para falarmos de amor e relacionamento, obrigatoriamente precisamos falar de autoestima e  é preciso entender que o Ser Humano se desenvolve e evolui de acordo com as relações que estabelece com o mundo, com os outros e – principalmente – com a relação que estabelece consigo mesmo. É essa relação que vai fazer a gente compreender que esse primeiro objeto de amor, para que qualquer relacionamento possa dar certo, PRECISA ser o seu amor com você mesmo.

Se você sofre com seu relacionamento, muito provavelmente sofre com a sua autoestima e acaba por não perceber que a sua atitude pode estar relacionada com fatores internos individuais, de acordo com as crenças adquiridas e também fatores externos, através das experiências vividas ao longo da vida. Essa atitude vem de uma reflexão relacionada à responsabilidade e à liberdade.

Vale lembrar que ‘atitude de autoestima’ é diferente de comportamento, visto que o comportamento não demanda uma reflexão, você se comporta de determinada maneira porque aprendeu assim, enquanto a outra é o reflexo de uma escolha, onde você assume uma responsabilidade diante dela. Com essas escolhas você começa seu caminho, seguindo meio que instintivamente e prestes a correr riscos que podem te levar ao caos ou aos céus, mas você vai. Vai, sem medo de errar, porque escolheu e refletiu sobre o assunto. Dando certo ou errado, você só saberá se percorrer o caminho.

Quando amar significa sofrer, é hora de repensar. Quando as conversas são só sobre o outro, sobre os problemas e pensamentos do outro é porque o amor está demais, está voltado para fora de você. Quando você não admira as características, os valores, os comportamentos básicos do outro, mas acaba passando por cima de tudo e de todos para se tornar atraente e compreensivo, para que ele se modifique por você, definitivamente você está amando demais.

O grande lance é perceber que o autoconhecimento é a principal alavanca da transformação. Tornar-se consciente da realidade da sua condição é fundamental, mas só isso não basta. É preciso coragem para modificar, para SE modificar, retirando sua obsessão e sua atenção afetuosa por seu companheiro e colocando essa energia em você e na recuperação da sua própria vida. É importante entender que para se modificar, será preciso passar por muitas etapas e como em toda recuperação será necessária a ajuda de um profissional, muita dedicação e comprometimento. Não existe atalho, é você consigo mesmo e um trabalho constante contra o sofrimento e o medo de dar errado, mas se escolher iniciar a mudança, você estará prestes a passar de pessoa que ama demais, dolorosamente e sofridamente, para uma pessoa que se ama o suficiente para não sentir mais dor e percebe que o amor é feito não de duas metades, mas de dois inteiros. Existe você, o outro e uma interseção dos dois.

E então? Vamos começar?

“… Porque ninguém é capaz de tornar feliz aquele que a si mesmo recusa a alegria de ser pleno”

Joanna de Ângelis